Home
Videos
Edições impressas
Jornais anteriores
Contato
Sobre nós
A internet vai derrubar o golpe, como a Rede da Legalidade
31 de março de 2016 Batalha de Ideias
Recomende essa matéria pelo WhatsApp
Teori Zavascki, ministro do STF

FC Leite Filho

Aquelas cenas da malta de desordeiros ameaçando o ministro do Supremo, Teori Zavascki. Em frente à sua casa, na calada da noite de Brasília. Elas me levam à conclusão de que aquilo foi a pá de cal no golpe. E só foi possível graças à internet. Por que? Porque aquilo jamais sairia na Globo. Ou qualquer outro integrante da grande mídia – Folha, Estadão et caterva -. Jamais reproduziriam em seus potentes veículos aquele novo atentado aos direitos humanos.

Na falta de uma Cadeia da Legalidade, com a qual Leonel Brizola desbaratou o golpe – militar, mas também midiático, em 1961 -, as redes sociais e blogs independentes, que já haviam provocado a derrota de Aécio para Dilma, na eleição de 2014, estão agora acionados para denunciar cada etapa desta nova e sofisticada arremetida golpista de 2016. E trombeteia a cada minuto, ou a cada segundo, os avanços midiáticos contra o estado de direito democrático e os defensores deste.

Clique aqui para ver o vídeo original da Banda Loka na casa de Teori


Exemplo maior disso foi a viralização, a partir desta manhã, do vídeo da La Banda Loka Liberal. Este novo grupo fascista, formado por marginais, como o MBL e outros de seu gênero, provavelmente financiados por dólares do estrangeiro, entendeu que, com seus urros, poderia aterrorizar o ministro e fazê-lo voltar na decisão de enquadrar o juiz Sérgio Moro, na sua perseguição a Lula.


Como afirmou o jornalista Paulo Henrique Amorim, em seu blog Conversaa Afiada: “De todos os cantos do Brasil, de todos os Faces, Twitters, Instagrams, whatsapps, passeatas, centros acadêmicos, sindicatos, botequins, de todas as classes, de todos os níveis de Educação, o gigante despertou: o gigante da Legalidade ! O Golpe despertou o legalismo que estava sob uma suposta letargia, apatia, alienação do brasileiro !


Constituído de facínoras, muitos deles amestrados em academias, a Banda Loka se caracteriza por usar tambores e músicas marciais, a exemplo da antiga Ku-klux-Klan, dos Estados Unidos. Ontem, eles gritaram impropérios e penduraram faixas de insulto ao ministro e sua família:”Teori Zavascki pelego do PT” e “Teori traidor”.


Este atentado contra um ministro da nossa Suprema Corte, que, como todo cidadão comum, costuma ir à noite para casa descansar depois do trabalho, nem precisou ser denunciado. Eles mesmos, os membros da La Banda Loka, se encarregaram, na arrogância de que tudo pode já que a mídia quer, de documentar o delito nesse vídeo. Era a clara pretensão de conseguir mais adeptos ao seu delito. Sua insolência, porém, acabou tirando o governo da letargia e convocando a Polícia Federal para sua missão de proteger as instituições nacionais.


Metida em sua maior parte até o pescoço na subversão de Sérgio Moro, a PF, como acontecia com o Exército, na ditadura de 64, viu-se de repente dominada pela anarquia, insuflada pela mesma mídia golpista, que alardeava a insubordinação de seus agentes e delegados no horário nobre e no Jornal Nacional.


O vídeo da Banda Loka veio então pôr cobro à barafunda. O novo ministro da Justiça, Eugênio Aragão, que já havia advertido sua tropa contra alguns desses desmandos, determinou nesta quarta-feira, 23, que a Força Nacional, a Polícia Federal, além do Gabinete de Segurança da Presidência da República reforcem a segurança dos ministros do Supremo Tribunal Federal, incluído evidentemente, Teori Zavaski.


Com tal medida, e outras que se esperam para as próximas horas, o governo deverá vergar o golpe, inclusive, porque já reconquistou grande parte de seu apoio popular e no Congresso Nacional. Com o auxílio da internet, incorporando essa nova e imensa Rede da Legalidade de cidadãos anônimos, mas imbuídos da responsabilidade de defender a Pátria, o Brasil tende a, mais uma vez, derrotar os golpistas e reconquistar sua soberania, inclusive para dominar a crise.


Publicado no www.cafenapolitica.com.br

 


{Acessos: 95}
Recomende essa matéria pelo WhatsApp


Faça seu Comentário



Comentários
Nenhum comentário para esse conteúdo.
EDITORIAL:

Eleições na Venezuela e a luta pela liberdade de Lula
Jamais uma revolução social enfrentou tantas eleições, em condições extremas de guerra econômica e ameaças do imperialismo, conspiração interna e sabotagens; mesmo assim teve continuidade com base no voto popular. Aprender as lições da Venezuela; centrar fogo na libertação e eleição de Lula em 2018.
Receba nossa newsletter

Videos recentes
Suplementos Especiais
Links Recomendados
Matérias recentes
Noticias recentes
Batalhas de Ideias
Comunicação
Ganma Hispan TV Press TV Russia Today TeleSUR
Palavras-chave
J. Posadas - Obras publicadas
Leituras sugeridas
A FUNÇÃO HISTÓRICA DAS INTERNACIONAIS Del Nacionalismo Revolucionario al Socialismo Iran - El proceso permanente de la revolucion Iran - El proceso permanente de la revolucion La musica, El Canto, La Lucha Por el Socialismo
Desenvolvido por Mosaic Web
Recomendar essa matéria: