Home
Videos
Edições impressas
Jornais anteriores
Contato
Sobre nós
Axel Kicillof rebate os decretos econômicos de Macri
24 de dezembro de 2015 Notícias
Recomende essa matéria pelo WhatsApp

Neste vídeo, há o discurso completo do ex-ministro da Economia da Argentina, Axel Kicillof  no domingo passado, no Parque Centenário de Buenos Aires. Para lá confluiu uma multidão para ouvi-lo, após uma convocação por iniciativa dos chamados comitês de vizinhos de bairro, que se difundiu de um dia ao outro. Isso é parte das várias manifestações que vêm se alastrado no país como resposta às medidas retrógradas do novo governo Macri, na maioria sonegadas pelo apagão midiático que passou a viver o país irmão depois da saída da presidenta Cristina Kirchner. Foi mais do que uma palestra ao ar livre, um discurso militante carregado de emoção, compromisso, e organizador de energias sociais para resistir à nova acometida neoliberal.

Reprodução no cafenapolitica.com.br

Por favor, dediquem muita atenção a este video. Foi uma estupenda lição de economia política sobre o que está ocorrendo hoje na Argentina, e os mecanismos antisociais destrutivos da política do FMI (cujo manual Macri resolveu aplicar com urgência e aos atropelos), e o seu paralelismo com todas as medidas econômicas de soberania, de Estado de inclusão social observadas no período de 12 anos de Nestor/Cristina Kirchner.

Aqui, o internauta vai encontrar as ferramentas econômicas, de argumentação para convencer a sociedade, os que votaram na FPV, o partido peronista de Cristina, e os que não votaram, sobre o a nuvem negra que significa para a população (salvo as grandes corporações empresariais e oligárquico-financeiras) dasas medidas de desvalorização da moeda, fim das retenções às exportações, liberalização das importações, e do fluxo livre de vindas e idas de capital estrangeiro, novo endividamento externo, subordinação aos Fundos Abutres; uma aula simples e magistral de como tudo isso significa retração do mercado interno, inflação, alta do custo de vida, baixa nos salários e desemprego; um esclarecimento rotundo de que é mentira que o governo de Cristina deixou o Banco Central sem reservas, e um país no desastre, como repete a grande mídia (El Clarin e La Nación) para dar sustentação midiática às medidas econômicas macristas.

 

Me chamou muito a atenção o exemplo deste jovem ex-ministro e atual deputado (FPV) que  protagonizou uma das lutas mais importantes para a América Latina, até chegar à tribuna mundial da ONU, contra os Fundos Abutres; e que hoje desce às praças, para debater junto ao povo. Um bom prenúncio de que Kicillof vai continuar sendo figura de relevo que saberá fazer a interação entre o debate  da tribuna do Parlamento e os movimentos e organismos populares. Uma prática que deveria ser retomado pelas lideranças parlamentares de esquerda no Brasil e em todo o mundo.

https://www.youtube.com/watch?v=qXsZc63DYUs

Resumo da fala

https://www.youtube.com/watch?v=oDIdK-PIV18


{Acessos: 50}
Recomende essa matéria pelo WhatsApp


Faça seu Comentário



Comentários
Nenhum comentário para esse conteúdo.
EDITORIAL:

Dia 24 em Porto Alegre: Duvidosa a reação do Judiciário, mas certeiro e irreversível o salto organizativo e político do movimento de massas
Qualquer que seja o resultado do julgamento de Lula pelo TRF 4 em Porto Alegre no dia 24 de Janeiro, o fracasso político do ataque jurídico-midiático jorra por todos os lados, diante da enorme mobilização de massas a nivel nacional e a reação de importantes forças políticas a nível internacional.
Receba nossa newsletter

Videos recentes
Suplementos Especiais
Links Recomendados
Matérias recentes
Noticias recentes
Batalhas de Ideias
Comunicação
Ganma Hispan TV Press TV Russia Today TeleSUR
Palavras-chave
J. Posadas - Obras publicadas
Leituras sugeridas
A FUNÇÃO HISTÓRICA DAS INTERNACIONAIS Del Nacionalismo Revolucionario al Socialismo Iran - El proceso permanente de la revolucion Iran - El proceso permanente de la revolucion La musica, El Canto, La Lucha Por el Socialismo
Desenvolvido por Mosaic Web
Recomendar essa matéria: