Home
Videos
Edições impressas
Jornais anteriores
Contato
Sobre nós
Dilma na cerimônia de posse de Lula
18 de março de 2016 Notícias
Recomende essa matéria pelo WhatsApp

Do Portal Vermelho, Dayane Santos

Publicado no Pátria Latina: http://www.patrialatina.com.br/dilma-golpistas-nao-vao-me-tirar-do-rumo-nem-colocar-povo-de-joelhos/

Dilma: Golpistas não vão me tirar do rumo nem colocar povo de joelhos

 

Agência Brasil

De forma serena e lúcida, mas acima de tudo muito firme, a presidenta Dilma Rousseff afirmou em seu discurso na cerimônia de posse de Lula, nesta quinta-feira (17): “A gritaria dos golpistas não vai me tirar do rumo e não vai colocar o nosso povo de joelhos”, afirmou a presidenta, que foi aplaudida pela plateia.

Dilma iniciou o discurso saudando “os brasileiros e brasileiras de coragem” presentes à posse. Ela desmontou a farsa golpista do juiz Sérgio Moro ao exibir durante a cerimônia o termo de posse que havia enviado na véspera para o ex-presidente assinar.

A presidenta afirmou que o documento era para ser usado caso Lula não pudesse comparecer ao evento de posse e estava sem sua assinatura. Dilma denunciou o o termo de posse foi manipulado pela imprensa.

“Em que pese o teor absolutamente republicano do diálogo que eu tive ontem com o ex-presidente Lula, ele foi publicizado com uma interpretação desvirtuada. Mudaram tempos de verbo. Mudaram de ‘a gente’ para ‘ele’. E ocultaram – e eu estou guardando esta assinatura desse termo de posse como uma prova – ocultaram que o que fomos buscar no aeroporto era esta assinatura [exibe o documento] que está assinado o presidente Lula, mas não tem a minha assinatura. E, portanto, isso não é posse”, afirmou ela, salientando que o documento foi encaminhado porque a esposa do ex-presidente, Marisa Letícia, está com problemas de saúde e Lula teria problemas para voltar a Brasília.

“Repudio total e integralmente todas as versões contra esse fato. Este documento foi distribuído para toda a imprensa. Agora, estaremos avaliando com precisão as condições deste grampo que envolve a Presidência da República”, denunciou Dilma, ressaltando ainda que quer saber porque o conteúdo da conversa foi divulgado quando “ele não continha nada, nada eu repito, que possa levantar qualquer suspeita sobre o seu caráter republicano”.

Dilma classificou como “grampo ilegal” a interceptação telefônica, divulgada pela mídia golpista, e voltou a repelir os vazamentos seletivos. Sua fala foi interrompida pela plateia que gritava: “O povo não é bobo, abaixo a Rede Globo!”.

“Convulsionar a sociedade brasileira em cima de inverdades, de métodos escusos, viola princípios e garantias constitucionais, os direitos dos cidadãos e abre precedentes gravíssimos. Os golpes começam assim”, declarou.

E Dilma enfatizou: “Não há Justiça quando delações são tornadas públicas de forma seletiva para execração de alguns investigados e quando depoimentos são transformados em fatos espetaculares. Não há Justiça quando leis são desrespeitadas e a Constituição aviltada. Não há Justiça para os cidadãos quando as garantidas constitucionais da própria presidente da República são violadas”.

A presidenta frisou que a Justiça e o combate à corrupção são mais fortes e dignos “quando respeita os princípios institucionais”.

“Vivemos momento ímpar, momento em que o combate à corrupção tem sido realizado sem imposição de qualquer obstáculo por parte do governo federal, mas momento em que temos de reafirmar a centralidade dos direitos individuais, da normalidade institucional e da soberania da Constituição. Somente haverá Justiça com respeito rigoroso a princípios orientadores de sua execução – em especial a presunção de inocência e o amplo direito de defesa de qualquer cidadão. A justiça, o combate à corrupção sempre é mais forte e digno quando respeita os princípios constitucionais”, disse.

Dilma resgatou que desde a sua posse em 2014 a oposição tenta “paralisar” o país e tirar seu mandato.

“O presidente Lula, os ministros Eugênio Aragão e todos os ministros do governo, toda a nossa base social, nós teremos mais força de superar as armadilhas que jogam em nosso caminho aqueles que desde a minha eleição não fizeram outra coisa que tentar paralisar o meu governo, me impedir de governar ou me tirar o mandato de forma golpista”, destacou a presidenta, reafirmando que quem defende o golpe não terá “força política” para afastá-la do governo.

Sobre a vinda do Lula para o seu governo, a presidenta afirmou que as circunstância atuais deram ao governo dela a “magnífica oportunidade” de ter o ex-presidente ocupando o ministério.

“Todo mundo sabe que as dificuldades costumam criar grandes oportunidades.As circunstâncias atuais me dão a magnífica chance de trazer para o governo o maior líder político desse país”, afirmou a presidenta, ressaltando que além de ser “grande líder político”, Lula é um “grande amigo, companheiro de lutas e conquistas”.

“Conto com sua experiência, com a identidade que ele tem com este país, com o povo deste país. É com isto que conto”, declarou.

“Sua presença aqui mostra que você tem a grandeza dos estadistas e a humildade dos verdadeiros líderes”, continuou Dilma, destacando que, com Lula ao seu lado, ela terá “mais força” para “superar as armadilhas que jogam em nosso caminho” para “paralisar o governo” ou “tentar me tirar o mandato de forma golpista”.

 

Do Portal Vermelho, Dayane Santos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


{Acessos: 188}
Recomende essa matéria pelo WhatsApp


Faça seu Comentário



Comentários
Nenhum comentário para esse conteúdo.
EDITORIAL:

Todo apoio a Lula que não se rende e registra sua candidatura neste 15 de agosto
Somente o povo mobilizado pode dar impulso à paralisia das instituições democráticas. Não só Lula Livre, mas Lula Presidente, requer um verdadeiro levante popular com ampla difusão nas TVs e rádios comunitárias, estendendo uma verdadeira Rede da Legalidade. Todos a Brasília, no dia 15 de agosto!
Receba nossa newsletter

Videos recentes
Suplementos Especiais
Links Recomendados
Matérias recentes
Noticias recentes
Batalhas de Ideias
Comunicação
Ganma Hispan TV Press TV Russia Today TeleSUR
Palavras-chave
J. Posadas - Obras publicadas
Leituras sugeridas
A FUNÇÃO HISTÓRICA DAS INTERNACIONAIS Del Nacionalismo Revolucionario al Socialismo Iran - El proceso permanente de la revolucion Iran - El proceso permanente de la revolucion La musica, El Canto, La Lucha Por el Socialismo
Desenvolvido por Mosaic Web
Recomendar essa matéria: