Home
Videos
Edições impressas
Jornais anteriores
Contato
Sobre nós
Stop OTAN 2017
09 de junho de 2017 Notícias
Recomende essa matéria pelo WhatsApp

No dia 25 de maio, realizou-se em Bruxelas (Bélgica) uma Conferência de contra-cúpula da OTAN., com a participação de militantes de varias tendências políticas, comunistas, socialistas, posadistas e cristãos de esquerda. Com muito debate, participação e elaboração de documentos, contou-se com a participação de um convidado especial do responsável de Montenegro, dos movimentos pelo Não à entrada de Montenegro na OTAN. Nessa Cúpula Extraordinária, a OTAN oficializou a participação de Montenegro, a pesar do rechaço da maioria da população desse país. 

A conferencia anti-OTAN votou uma resolução para sustentar o rechaço da população montenegrina à integração na máquina de guerra. Houve 230 participantes nesta Conferência STOP OTAN 2017, com discussões e participantes de pelo menos 10 países, dos EUA a Montenegro e diversos italianos, expressando uma consciência da natureza da OTAN, da máquina de guerra monstruosa que está perdendo o controle, após tanto rechaço em esmagar os povos. Nesta Conferência não houve nenhum pronunciamento contrario à Rússia.

A cúpula da OTAN durou menos de um dia! Todas as decisões que declararam já haviam sido negociadas em vários intercâmbios prévios de meses anteriores. Ficou evidente que para Trump a OTAN não é nada “obsoleta”. A pressão exercida pelos ianques era para exigir maior participaçãoo e coesão a todos os membros da OTAN. Vieram todos os chefes de estado, inclusive Erdogan e Macron.

A Cúpula da OTAN decidiu efetivamente:

–       Toda a OTAN se empenha nas “coalisões contra o terror”; aumenta sua participação no Afeganistão, Síria, Iraque, e prepara uma nova intervenção na Líbia, aumenta a pressão sobre a Rússia com uma maior aproximação da Georgia e Ucrânia e a adesão de Montenegro, que numéricamente não tem importancia, mas servirá de grande depósito de armas e base militar – possivelmente armas atômicas – sendo o último pedaço do quebra-cabeça da região Balcânica que, agora, estará completamente sob o controle da OTAN (menos a Sérbia).

–       Todos os páises da OTAN se empenharam em dedicar 2% do PIB aos orçamentos militares e 20% destes serão dedicados à compra de armas e ao aperfeiçoamento dos sistemas cibernéticos para serem homogêneos entre eles.

–       A União Europeia reafirma, como tal, que ela e a OTAN se complementam e tem o mesmo objetivo.

–       Inauguraram-se os novos edifícios da sede em Bruxelas e os mesmos terão um serviço único especial de investiduras.

–       Todos os países membros continuam com a “estratégia nuclear da OTAN”; se negaram a assinar na ONU o lançamento do tratado para a proibição de armas nucleares (exceto os Países baixo, ao que tudo indica). 

 

 

 

 

 

 


{Acessos: 80}
Recomende essa matéria pelo WhatsApp


Faça seu Comentário



Comentários
Nenhum comentário para esse conteúdo.
EDITORIAL:

Eleições na Venezuela e a luta pela liberdade de Lula
Jamais uma revolução social enfrentou tantas eleições, em condições extremas de guerra econômica e ameaças do imperialismo, conspiração interna e sabotagens; mesmo assim teve continuidade com base no voto popular. Aprender as lições da Venezuela; centrar fogo na libertação e eleição de Lula em 2018.
Receba nossa newsletter

Videos recentes
Suplementos Especiais
Links Recomendados
Matérias recentes
Noticias recentes
Batalhas de Ideias
Comunicação
Ganma Hispan TV Press TV Russia Today TeleSUR
Palavras-chave
J. Posadas - Obras publicadas
Leituras sugeridas
A FUNÇÃO HISTÓRICA DAS INTERNACIONAIS Del Nacionalismo Revolucionario al Socialismo Iran - El proceso permanente de la revolucion Iran - El proceso permanente de la revolucion La musica, El Canto, La Lucha Por el Socialismo
Desenvolvido por Mosaic Web
Recomendar essa matéria: